O que é que me faz chorar!

Olá meus queridos, bem-vindo à minha rubrica “Eterno Feminino”! Hoje quero falar consigo sobre emoções! E são tantas as que podemos ter, não é verdade? Embora, por vezes, pareça que não as devemos sentir: há quem diga que um homem não chora ou que não se deve rir alto. Há quem diga, até, que parece mal chorar na televisão… Mas, como deve imaginar, eu não concordo!

Eu mostro as minhas emoções a todas as pessoas, a toda a hora e a todo o momento. Com certeza que já o notou na televisão, mas eu também sou assim no dia-a-dia! Eu sou daquelas pessoas que chora no cinema, com um poema, com uma música bonita… Mas também me rio de tudo e mais alguma coisa. Em resumo: não tenho medo de mostrar as minhas emoções!

E digo-lhe mais: acho que devemos ter as emoções à flor da pele e não ter medo de mostrar tudo o que sentimos, como sentimos e quando sentimos! Mesmo quando coisas menos boas nos acontecem, às vezes existe um lado mais cómico ou engraçado e as pessoas têm a tendência a querer disfarçar, o que não é bom. Já sabe que eu tenho tanto de chorona como de risonha e sei que a vida é feita de emoções – e as emoções não são para esconder!
Portanto, se sentir amor ou carinho, uma lágrima no canto do olho ou vontade de abraçar alguém, seja emocional! Entregue-se e não tenha medo de mostrar o lhe vai na alma!
Eu nunca tive vergonha de mostrar as minhas emoções e neste meu novo vídeo mostro-lhe um exemplo disso. Ao longo de meses tive o privilégio de rir e chorar, acompanhada por todos os portugueses, na Casa mais vigiada e famosa de Portugal… Foi muito emocional e não trocava por nada!
Ficou curioso? Então não perca tempo e vá já já ver o novo vídeo aqui em baixo:

E já agora veja também...