Shares

Voltar ao ritmo e atingir de novo objetivos

Engordei, e agora?

Se o ponteiro da balança aumentou, não desespere. Agora há que recuperar o tempo perdido e ir em frente sem culpabilidade. Vamos a isso?

___

Foque-se nesse objetivo concreto e esqueça os excessos cometidos. Reforce o que quer e esqueça o que deveria ter feito. Desta forma, conseguirá concentrar-se no positivo e abstrair-se do negativo e da autoculpabilidade que muitas vezes atrapalha a sua vida.

 

‘Mãos à obra!’

Já se consciencializou da culpa e libertou-se desta. Permitiu a si mesmo ser humano e ter engordado. Perfeito!

Depois escolheu um objetivo de perda de peso. Mas, como vou perder este peso?

Vamos estabelecer algumas regras fáceis de seguir no seu dia a dia. Não acredita? Então, verifique as seguintes regras ao nível da sua alimentação e do exercício diário:

 

  • Nutrição:

– No domingo planeie a ementa da semana e faça uma lista de compras.

– Fracione a sua alimentação em 5 a 7 refeições diárias. Acelere o seu metabolismo.

– Ande sempre com a ‘marmita’. Evite ter fome.

– Limite os hidratos de carbono durante o dia e consuma mais proteínas nos seus lanches. Exemplo: atum, pasta de amêndoa ou de noz, salmão fumado, salsichas de aves, delícias do mar, ovo cozido, queijo magro, pasta de azeitona, manteiga de amendoim, fiambre de aves, barras proteicas.

 

  • Exercício:

– Retome o exercício ou escolha o exercício que mais se adaptar à sua personalidade, horários e estilo de vida.

– Se não tem muito tempo para fazer exercício, opte por fazer menos tempo, mas mais vezes. Por exemplo, 30 minutos diários, 4 a 7 vezes por semana.

– Se não gosta muito de exercício, arranje uma companhia para os seus treinos.

– Use roupa elegante e bonita no exercício. Assim, verá a mudança do seu corpo.

– Se tiver oportunidade, faça uma atividade relaxante que o inspire (yoga, pilates, relaxamento muscular, alongamentos, body balance).

– Nos dias mais preenchidos, faça muitas atividades domésticas. Tudo conta para gastar calorias.

 

  • Comportamentais:

– Retire de casa todos os alimentos calóricos que possam constituir uma atração difícil de resistir.

– Dê aos vizinhos, família ou envie para a escola do seu filho os restos de comida das festas.

– Faça uma exceção alimentar planeada e nesta deverá consumir o alimento de que mais gosta (por exemplo: doce, pão, vinho, etc.). Nesse dia vá ao ginásio ou faça uma caminhada.

– Pese-se somente uma vez por semana. De preferência, às 6ªs feiras em jejum e sem roupa. Lembre-se de que o peso é muito variável.

– Coloque na porta do seu roupeiro uma peça de roupa da qual gosta muito e que já não lhe serve. Ou, então, compre uma peça de roupa apertada. Este será o seu objetivo a atingir.

 

  • Reforce, reforce e… reforce

A base do sucesso de um processo de gestão e/ou perda de peso é, certamente, o focus na tarefa de perder peso. Isto é, a forma como visualizamos a perda de peso e como introduzimos essa tarefa na nossa vida, tendo em conta o stress diário.

Vamos adquirir uma nova postura de vida nesta área? Sim? Então, faça as seguintes mudanças na sua forma de pensar:

 

  • Mudanças cognitivas:

– Pensar de forma positiva fá-lo acreditar que consegue. Visualize os ganhos e esqueça as dificuldades.

– Em vez de pensar: será que irei conseguir? Pense: logo se vê! A ansiedade baixará drasticamente.

– Escreva o que o faz comer (situação atual, emoção) e o comportamento que teve em consequência. Verá um padrão de comportamento. Acrescente um comportamento final diferente e coloque-o em prática.

– Foque-se nos objetivos e esqueça a típica força de vontade. Se estiver focado, ninguém o parará.

– Nunca esqueça que cerca de 80% das pessoas com excesso de peso tem compulsão alimentar. Ou seja: a SUA fome emocional é muito mais comum do que pensa. Retire muita da culpabilidade que sente.

 

Como percebeu, o importante não é o que fez, mas sim, o que ainda poderá efetuar para perder os quilos ganhos . Se, neste processo, aumentar de peso, não fique ansioso. A vida é feita destes aumentos e ganhos de quilos, porque não estamos sempre com o mesmo tipo de humor e disponibilidade mental para gerir o nosso peso.

Como compreendeu, a solução para o sucesso é perder o peso aumentado, sem um excesso de culpabilidade. No fundo, gerir o nosso peso é isto mesmo, adaptarmo-nos aos momentos da nossa vida sem comportamentos autopunitivos e de excessiva preocupação obsessiva com a balança.

Deste modo, o objetivo deverá ser sempre o estabelecimento de uma relação saudável com o peso e os comportamentos necessários para o gerir ao longo da vida.

____

Célia Francisco , Psicóloga Clínica

psicologaceliafrancisco@gmail.com

www.facebook.com/PsicologaCeliaFrancisco

Shares

E já agora veja também...

Pin It on Pinterest