Shares

Saltos altos: a minha vida sempre foi feita de altos saltos. Mas os meus pés nunca se habituaram aos saltos… altos.

Saltos altos! Há mulheres que não passam sem eles. Eu ficava passada só de olhar para elas nas alturas. Sempre disse que os saltos foram uma invenção dos homens para as mulheres não terem o mesmo andamento que eles. Achava-os um atraso de vida.
Os saltos, não os homens.
Até ao dia em que os sapatos da Foreva entraram nos meus pés e na minha vida.
Umas botas lindas estavam na montra a chamar por mim. Tinham salto. Entrei e experimentei na mesma. Só para me ver ao espelho e sentir-me uma gata das botas. E já não me consegui separar delas. A voz da minha consciência dizia-me: deixaste-te conquistar pelas botas mas vocês não casam.
Mas afinal fomos ganhando confiança e nasceu uma relação para a vida. Não com os saltos, mas com aquelas botas. Passei a dar passos mais firmes, sem nunca sentir apertos. Pé ante pé apaixonei-me por todos os sapatos e mais alguns da Foreva. Eles encaixam bem comigo.
Clássicos, mais ousados, desportivos, o difícil é escolher porque na Foreva a escolha é infindável. E a tentação é permanente. Há tantas lojas espalhadas pelo país que alguma está sempre perto de nós. Faça como eu: entre numa loja e experimente. Nós as mulheres adoramos sapatos e mesmo tendo, nunca temos os suficientes.
Os da Foreva não são nada caros e duram uma vida. Eles resistem a tudo. Você não resista a eles.

E por falar em sapatos, veja também a arte de esperar sem desesperar e o que é isso tem a ver com sapatos! 😉

Shares

E já agora veja também...

Pin It on Pinterest