Shares

 

Meu Nico Querido, Eu sei que tu sempre gostaste de pregar partidas! Mas esta de nos deixares, sem um adeus, não se faz. Como é que queres que, de repente, o meu mundo fique sem o teu abraço quentinho? Que aceite nunca mais ouvir a tua voz, tão tua, a contar aquelas histórias, de todos os tempos e todos os atores e nunca mais rir e rir e rir, a dois?! És um amigo de toda e para toda a vida. Deixas um enorme vazio que não quero e não posso preencher. E agora, a quem vou eu contar as minhas vitórias e as minhas derrotas, se ninguém vai conseguir dizer-me as palavras certas que tu dizias? Uma luz como tu não se apaga assim, sem aviso, e deixa tudo e todos na escuridão. Eu sei que vais estar no céu, à minha espera, com imensas novidades para me contares, como sempre! Mas para já estou a ir buscar à minha saudade as muitas e eternas conversas que vou guardar dentro do meu coração que está muito apertadinho de tristeza, Nico. E prometo que não choro. Muito.. Porque tu não gostavas de me ver chorar. Tu que sempre foste tão pontual, decidiste apressar a tua saída da vida. Fazes falta, Nico. Fazes-me muita falta! Um beijinho cheio de boas recordações, Teresinha

Veja o Nico a contar histórias como só ele contava.

Shares

E já agora veja também...

Pin It on Pinterest